sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Contos Africanos: A Menina que não Falava

Certo dia, um rapaz viu uma rapariga muito bonita e apaixonou-se por ela. Como se queria casar com ela, no outro dia, foi ter com os pais da rapariga para tratar do assunto.
__ Essa nossa filha não fala. Caso consigas fazê-la falar, podes casar com ela, responderam os pais da rapariga.
O rapaz aproximou-se da menina e começou a fazer-lhe várias perguntas, a contar coisas engraçadas, bem como a insultá-la, mas a miúda não chegou a rir e não pronunciou uma só palavra. O rapaz desistiu e foi-se embora.
Após este rapaz, seguiram-se outros pretendentes, alguns com muita fortuna mas, ninguém conseguiu fazê-la falar.
O último pretendente era um rapaz sujo, pobre e insignificante. Apareceu junto dos pais da rapariga dizendo que queria casar com ela, ao que os pais responderam:
__ Se já várias pessoas apresentáveis e com muito dinheiro não conseguiram fazê-la falar, tu é que vais conseguir? Nem penses nisso!
O rapaz insistiu e pediu que o deixassem tentar a sorte. Por fim, os pais acederam.
O rapaz pediu à rapariga para irem à sua machamba, para esta o ajudar a sachar. A machamba estava carregada de muito milho e amendoim e o rapaz começou a sachá-los.
Depois de muito trabalho, a menina ao ver que o rapaz estava a acabar com os seus produtos, perguntou-lhe:
__ O que estás a fazer?
O rapaz começou a rir e, por fim, disse para regressarem a casa para junto dos pais dela e acabarem de uma vez com a questão.
Quando aí chegaram, o rapaz contou o que se tinha passado na machamba. A questão foi discutida pelos anciãos da aldeia e organizou-se um grande casamento.

10 comentários:

  1. A Menina que não Falava eu gostei do texto pois era uma menina que num falava de jeito nenhum, ela era uma garota muito bonita. apareceram varios garotos alguns ate com muita fortuna mas ninguém conseguiu fazê-la falar. varios rapazes se interesavam-se pela garota mas nenhum deles conseguia fazer a gorota falar, pra um deles se casar com ela tinham que fazer ela falar mais ninguém conseguia ,ate que um dia foi um rapaz, o último pretendente era um rapaz sujo, pobre e insignificante, ele pediu aos pais da garota pra deixarem ele falar com ela mais os pais dele não deixaramm até que os pais dela deixaram. Ele a levou pra uma machamba, para ela o ajudar a sachar. A machamba estava carregada de muito milho e amendoim e o rapaz começou a sachá-los. Depois de muito tempo de trabalho a garota ao ver que o rapaz estava a acabar com os seus produtos, ela até que enfim consegui falar e os povos da aldeia organizou um grande casamente. Isso foi o qu~e eu entendir do texto Africano. :D
    Por: Amanda Amorim =]

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei do texto a menina que não fala porque ela não falava de jeito nenhum,apareceram varios meninos para ver se conseguia fazer a menina falar uns ate com muito dinheiro mais nenhum conseguia,o ultimo pretendente era um rapaz pobre e sujo e foi o unico a fazer a menina falar,e os povos da aldeia organizou um bonito casamento.

    ResponderExcluir
  4. Eu acho, que ela não era uma moça interessera, não se inportava com o luxo, era simples e gostava de trabalhos pesadose interessantes e também era muito curiosa e ela se apaixonou pelo homem que ele era trabalhador e humilde.

    ResponderExcluir
  5. Gostei! O importante ñ é o dinheiro, mas sim a pessoa q esta ao seu lado q te faça feliz. Eu acho q ela reconheceu o verdadeiro amor! porque ele é diferente.

    ResponderExcluir
  6. Uhuuu rumo a 6 comentários õ/!!É massa o conto mesmo sendo tenso...kkk n tenho nem oq comentar direito ja disseram tudo /\ -q

    ResponderExcluir
  7. Eu gostei muito, porque ela não queria dinheiro mais sim o amor que ela sentia pelo rapaz.

    ResponderExcluir
  8. Eu Gostei porque o amor a gente não escolhe vem de dentro e pode ser rico ou ser pobre.

    ResponderExcluir
  9. Esse texto fala de um amor verdadeiro que apesar a menina ser uma rapariga, mas na hora de escolher seu marido ela já não se importava, mas com dinheiro.

    ResponderExcluir